Image Map
Image Map

Fique Hospedado em um Motorhome - Trailer em Campos do Jordão

Se você também é amante de Campos do Jordão e apaixonado pelos filmes americanos, que mostram viagens em motorhome, esse post é para você!

- - - 

Essa semana, navegando no Instagram, encontrei o "La Brume Lodges"!

Eles oferecem hospedagens em trailers, organizados ao estilo de uma pequena vila. 

Durante a noite o local ganha uma charmosa iluminação com lâmpadas suspensas! Clima perfeito para boas fotos e uma viagem charmosa, principalmente para os que amam o estilo vintage.

O La Brume Lodges, fica localizado próximo ao centro de Campos do Jordão (em média 7 minutos), o qual é perfeito para quem ama desfrutar de uma boa gastronomia, foundues ou experimentar o famoso pastel do Pastelão do Maluf (ótima dica para quem não quer gastar muito e ainda comer bem rs - o pastel é enorme e bem recheado!)

Para quem gostou do conceito da hospedagem, pode escolher dentre 4 trailers: 

1) 1986 Retro Outdoor Experience


Foto retirada do Airbnb


    2) 1975 Classic Outdoor Experience

Foto retirada do Airbnb

3) 1991 Rouge Outdoor Experience


4) 1989 Vintagem Outdoor Experience

Foto retirada do Airbn


Além da experiência diferenciada, o La Brume Lodges oferece opções de café da manhã (não incluso no valor da dirária), cesta para foundue, dentro outros. 

 As reservas variam de valor conforme o site utilizado, então fique atento! Os preços vairam de R$ 550,00 até R$ 3.000,00 a diária, dependendo da data da reserva ("salgado?").

 Se vale a pena não posso dizer, mas garanto que a experiência será diferenciada.

 Eai, ficariam hospedados no La Brume?! Gostaram da dica?


Instagram l Facebook l Skoob





Resenha: Livro O Poder do Hábito

  

O poder do hábito
Foto retirada do site acraft.com.br


ISBN-13: 9788539004119  
ISBN-10: 8539004119
Ano: 2012 / Páginas: 407
Idioma: português
Editora: Objetiva

    O Poder do Hábito, reúne diversas pesquisas científicas sobre a formação dos hábitos,  seu funcionamento e reponde a questão principal: os hábitos podem ser mudados?”.

    As análises trazidas no livro não abrangem, somente, os aspectos da vida de cada indivíduo, mas também trazem questões relevantes para o aspecto organizacional e cultural das empresas.

    O livro, além de analisar os hábitos propriamente ditos, traz importantes questões como: quais são os hábitos mais importantes, como podemos trabalhar nossa força de vontade e como ela funciona, como uma organização pode avaliar, organizar e criar hábitos organizacionais, além de explicar e trazer informações de como os consumidores tem seus hábitos manipulados por empresas e analisar como um movimento social acontece e ganha proporções.

    Assim, toda a temática e desenvolvimento do livro é voltada para responder uma única questão: Podemos mudar nossos hábitos? Se sim, como fazê-lo?

      O livro é divido em 3 partes:

    - Parte 1: Os Hábitos dos Indivíduos

    A primeira parte é dividia em 3 capítulos.

    No início, o autor realça aos olhos do leitor que quanto mais repetimos uma determinada atividade, mais ela se torna automática, o que cria em nosso cérebro um padrão de comportamento que nos leva a agir conforme o padrão criado, possibilitando que o nosso cérebro “desacelere”.

“O problema é que nosso cérebro não sabe a diferença entre os hábitos ruins ou bons, e por isso, se você tem um hábito ruim, ele está sempre ali à espreita, esperando as deixas e recompensas certas” – fl. 38.

    O autor demostra que identificando o LOOP DO HÁBITO, formado pela deixa – rotina – recompensa, podemos mudar nossas rotinas e, consequentemente, nossos hábitos.

    A deixa é representada pelo estímulo que faz nosso cérebro tomar a decisão por uma determinada ação, em “modo automático”. A rotina é a forma com a qual correspondemos a deixa – a ação gerada a partir da deixa. Já a recompensa é o benefício que nosso cérebro visualiza para tomar determinada ação gerada pela deixa.

    No segundo capítulo Duhigg se dedica a mostrar como um anseio (deixa) pode ser identificado(a) e como podemos mudar nossos hábitos.

“..para superar o hábito, precisamos reconhecer que anseio está acionando o comportamento”

 – Fls. 67

    No terceiro capítulo o autor continua falando sobre as deixas, porém sob o aspecto prático, demonstrando porque os hábitos podem ser alterados, ainda que as deixas permaneçam as mesmas.

    Nesse ponto do livro o autor traz exemplos práticos como os Alcoólicos Anônimos (AA), demonstrando como trabalham para alterar hábitos, e o exemplo de um treinador de futebol americano que apostou em uma nova tática baseada na criação de "hábitos táticos" dos jogadores. 

“A evidência é clara: se você quer mudar um hábito, precisa encontrar uma rotina alternativa, e suas chances de sucesso aumentam drasticamente quando você se compromete a mudar como parte de um grupo.”  - Fls. 109.

    - Parte 2: Os hábitos de organizações bem-sucedidas:

    A segunda parte do livro é dividida em 4 capítulos que, na minha opinião, formam os capítulos mais interessantes, apesar da primeira parte do livro ser extremamente importante e servir de base para a compreensão do restante do livro.

    Nessa parte Duhigg se dedica ao aprofundamento do funcionamento dos hábitos e a importância de cada um deles.

    Explica que há hábitos mais importantes que outros, como os hábitos angulares, que podem ser pessoais ou coorporativos – traduzindo e formando a cultura organizacional de uma empresa -,  que determinam nossas vidas e até mesmo nosso comportamento dentro do nosso ambiente de trabalho, por exemplo.

“Os hábitos angulares proporciona aquilo que é conhecido na literatura acadêmica como “pequenas vitórias”. Eles ajudam outros hábitos a prosperar, criando novas estruturas, e estabelecem culturas onde a mudança se torna contagiosa” – Fl. 125

    Uma análise interessante feita pelo autor, ao explicar os hábitos angulares, foi narrar a trajetória de Michael Phelps, atleta olímpico, que em seus treinos não focava apenas nas habilidades na piscina, mas também treinava habilidades mentais (uma das partes que mais amei!).

    No segundo capítulo da segunda parte, o autor, traz informações sobre os hábitos de sucesso, mediante a apresentação da história de sucesso da Starbucks e o estudo do funcionamento da força de vontade, que concluiu ser um hábito angular.

“Dezenas de estudos mostram que a força de vontade é o hábito angular mais importante de todos para o sucesso individual.” – Fls. 145

    Assim como a busca pela resposta de como moldar nossos hábitos, o autor responde a seguinte questão: seria a força de vontade uma habilidade que se pode aprender? “Por que ela não permanece constante de um dia para o outro?” – Fl. 150

    A resposta, deixo que descubram por conta própria! rs' Um incentivo para lerem o livro. ;) 

    O que posso deixar claro é que o autor relaciona a força de vontade como um músculo! Que, segundo estudos, com o passar do dia pode ser “gasto” dependo das atividades que efetuamos, nível de estresse, dentre outros (o que para mim fez muito sentido prático).

    Também, no capítulo 6 (3º capítulo da parte 2), a pesquisa segue relativa ao poder que uma crise pode ter nos hábitos, principalmente, organizacionais de empresas.

“Às vezes, no calor de uma crise, os hábitos certos surgem” – fls. 173

    Já o último, e não menos importante capítulo da segunda parte, traz informações sobre  a manipulação e previsão de hábitos dos consumidores por empresas como a Target.

    Nesse ponto, Duhigg ressalta como a Target respondeu questões como “por que algumas pessoas de repente mudam suas rotinas de compras?”, “como transformar uma música em um hit?” – o que posteriormente o autor correlaciona com a transformação de hábitos alimentares, de compra e outros.

    Enfim, deu para perceber o motivo da segunda parte ser bem interessante, não?! Eu amei!

    

    - Parte 3: Os hábitos de sociedade:                          

    A última parte do livro é repartida em dois capítulos, nos quais Duhigg se dedica a explicar como os movimentos sociais acontecem e por que apenas alguns tomam grandes proporções, trazendo importantes reflexões sobre alguns gatilhos mentais, como persuasão, e nossos hábitos frente a eles.

    Para quem é cristão, irá gostar do primeiro capítulo da terceira parte, no qual o autor traz boa parte da história de Rick Warren, pastor conhecido mundialmente (particularmente, amei!).

“O único jeito de fazer com que as pessoas assumam compromisso por sua maturidade espiritual é lhes ensinar hábitos de fé. “Uma vez que isso acontece, elas passam a se autoalimentar. As pessoas seguem Cristo não porque você as conduziu para isso, mas porque isso é quem elas são” – fls. 248

    Após demonstrar como os movimentos se formam, a análise passa a neurologia do livre-arbítrio, a fim de responder a seguinte questão: “somos responsáveis pelos nossos hábitos?”.

    Para isso são demonstrados estudos que examinam o cérebro de pessoas que sofrem de sonambolismo e lesões cerebrais, o que leva a uma análise mais aprofundada do que ocorre , neurológicamente falando, com pessoas durante atividades sonanbulas. Se você gosta de neurologia e psicologia tenho certeza que ira amar!

    - Prática e Resumo:

    Depois de 286 páginas de estudos e resposta quanto aos nossos hábitos, em suas diversas ocasiões, o autor se dedica a elaborar um guia de 12 páginas para que o leitor recapitule as principais ideias do livro e tenha ideia de como coloca-las em prática!

   

     - Conclusão:

    Sem mais delongas, posso dizer que foi um livro que me surpreendeu! É um livro de leitura densa, a meu sentir, devido a grandes informações científicas, porém, de forma alguma dispensaria a leitura, justamente por ser muito rica e fundamentada. 

    Se fosse não leu, me diz aqui se vai ler ou não?! Espero muito que eu tenha inspirado você a ler esse livro, pois vale a pena!

    Se já leu, conte-me suas impressões!

    Um beijo, 

    Até a próxima.

    Instagram: @aninhamorando l Fanpage do Blog no Facebook 

 Twitter: @aninhamorando l Skoob



Como começar o ano?

O ano começou e talvez você não saiba muito bem o que fazer e para onde ir. Se esse for seu caso, esse post é para você!

como começar o ano

Foto retirada do Pinterest da Wattpad
(https://br.pinterest.com/pin/34551122130739952/)

Hoje, dia 06.10.2021, foi oficialmente meu primeiro dia de trabalho do ano.

Um dia cheio de expectativa e também de muitos pensamentos apreensivos, como: “será que esse ano conseguirei alcançar minhas metas?”, “será que esse ano conseguirei os clientes com quem tanto sonho?”.

Bom, como não podemos viver das aflições e ansiedades da vida, orei em pensamento: “Deus, te entrego meu dia, meu trabalho e tudo que tenho para fazer.”.

Entreguei racionalmente em fé.

Mas, minha mente se recusou a entregar as ansiedades.

Os pensamentos de dúvidas e incertezas quanto ao futuro continuaram a perambular em meus pensamentos, até que me veio claramente, em alto e bom som, o seguinte versículo “Entrega teu caminho ao Senhor, confia nEle e o mais ele fará.” (Sl 37:5).

Isso certamente acalmou meu coração e me confortou.

Ainda não tenho as respostas para o futuro, mas me apego a essa palavra.

Espero que você também possa se apegar a ela. Não como um amuleto para que Deus faça o que você quer, mas sim como motivação para continuar agindo, sem deixar que as ansiedades e incertezas te atrapalhem e paralizem, enquanto Deus trabalha e te direciona.

Que nesse ano, você pode entregar as suas inseguranças a Deus e deixar que Ele te guie, para que você possa alcançar novos lugares e sonhos que Deus tem para você.

As pessoas podem fazer seus planos, porém é o SENHOR Deus quem dá a última palavra. – Pv 16:1.

Em meios as incertezas temos como descansar!

Instagram  I  Facebook  I Twitter 


Seriados para Marotonar em um final de semana! {NETFLIX}



Hoje a dica será para você que ama curtir um feriado ou final de semana maratonando! 

1)     Virgin River


virgin river

Virgen River é um seriado original da Netflix, com apenas uma temporada lançada e baseado nos livros de Robyn Carr.

É a típica série que tem um toque clichê em alguns momentos, com previsibilidade nos acontecimentos futuros, e, em outros, uma mistura de suspense com muitas idas e vindas do amor. Um típico melodrama que me prendeu desde o primeiro minuto e que surpreende a cada episódio.

O enredo gira em torno da personagem principal, Melinda – Mel Monroe, feita pela atriz Alexandra Breckenridge de This Is Us. Mel, enfermeira, muda de Los Angeles para a pequena cidade de Virgin River, ao norte da Califórnia.

Logo que chega à cidade descobre que foi enganada por Hope e que terá que enfrentar desafios, não só para esquecer e superar seu passado, mas também para enfrentar seu novo trabalho e os desafios de uma cidade pequena.

Aos poucos Mel vai encontrando seu espaço e cativando a todos, principalmente o ex combatente de guerra, feito pelo ator Martin Henderson de Grey’s Anatomy, que ainda luta para superar os traumas da guerra.

A 2ª Temporada está prevista para estreia entre junho e julho desse ano (2020). CORRE!

2) Good Girls


good girls

Good Girls, série original da Netflix, foi um seriado que comecei a assistir com meu marido e acabamos gostando bastante, apesar de não ser o estilo de série que eu assistiria sabendo do contexto e “apelações” emocionais.

No início é uma série com misto de humor, que mostra o lado bom e ruim de cada ser humano. Porém, com o desenvolver da trama a história fica cada vez mais séria.

O seriado gira em torno de três amigas: Beth, Ruby e Annie, todas mães, que, em busca de soluções para suas finanças e problemas, planejam um assalto ao supermercado em que Annie trabalha.

A partir disso, elas acabam se envolvendo com o mundo do crime e um chefe da pesada, Rio, e se veem frente ao empasse de continuar mantendo seus filhos e família a salvo e livres da prisão.

Fora de seus “negócios” cada uma tem seu dilema particular. Beth, com quatro filhos e um marido nada fiel, tenta lidar com todo menosprezo de sua vida de “dona de casa”. Annie, irmã de Beth, tem que lidar com a vida de mãe solteira e seu trabalho pouco lucrativo no mercado. Ruby, casada e com dois filhos tenta encontrar meios para a cura de sua filha com problemas de saúde e manter seu casamento cheio de amor.

Inconscientemente o seriado nos faz pensar o porque cada uma faz o que faz. Mas, de qualquer forma, independente do contexto particular de cada uma, tudo é fruto de escolha e muita emoção envolvida pelo nível de amizade e fidelidade entre as personagens.

Atualmente o seriado conta com duas temporadas na Netflix

3) Casamentos às Cegas


casamento às cegas

Casamento às Cegas não é exatamente um seriado, mas sim um reality que há um tempo atrás estava em alta no Brasil e entre os top 10 na Netflix!

Se você não assistiu eu indico!

Casamento às Cegas se trata de uma experiência, uma espécie de estudo de caso, entre homens e mulheres que aceitaram o desafio de se conhecerem através de cabines, nas quais eles apenas podem conversar entre si, não sendo possível se ver e se tocar. Por isso “as cegas”.

O intuito do programa é verificar se o amor é, realmente, cego. Se os participantes conseguirão se conectar emocionalmente um com outro apenas conversando, até o ponto de ficarem noivos.

Os participantes que se tornarem noivos poderão sair para uma aventura real, em que se conhecerão pessoalmente durante uma viagem de casal e, quem sabe, chegar até o altar dizer "SIM".

---------------

Essas são minhas dicas!

Espero que tenham gostado e que assistam.

Se já assistiu algum desses seriados, comenta aqui embaixo! Se ficou curioso para assistir algum, também! rs'

Um bjo.

Casamento - Promessa de Deus

 O meu casamento é promessa de Deus.

casamento

Poucos sabem da minha busca por ter um relacionamento que fosse da vontade de Deus e eu as vezes também esqueço! Porém, hoje Deus me lembrou que meu casamento é fruto de uma promessa dEle para mim, literalmente.

Sempre tive a preocupação de entrar em um relacionamento apenas quando eu pudesse ver Deus agindo naquela situação e que, principalmente, tivesse a benção dos meus pais.

Sempre busquei por isso e em uma dessas buscas, depois de resistir MUITO ao que Deus estava me chamando, cedi. Fiz um propósito de 30 dias sem redes sociais e tudo que pudesse me ligar ao menino com quem estava pensando em iniciar um relacionamento.

Veja, as redes sociais eram o que me ligavam a essa pessoa e Deus me incomodou para que eu tirasse um tempo para ouvir apenas a voz dEle, sem qualquer interferência do meu emocional!

Foi algo, realmente, difícil...porém, se eu queria um relacionamento em que Deus estivesse no meio precisava me manter firme no propósito de lhe ouvir e obedecer.

Assim, iniciei o propósito de 30 dias. Porém, antes de iniciar falei com minha mãe para que ela orasse por essa situação durante esse período. Para mim, a vontade de Deus se confirmaria com a benção dos meus pais, por isso queria que eles orassem também.

No segundo dia desse propósito, uma amiga da minha mãe, também cristã, foi tomar café em casa, até que em um certo momento perguntou se podia orar comigo. Disse que sim, então fomos eu, ela e minha mãe para o quarto!

Lá, Deus a usou para falar comigo, diretamente. Ela falou que Deus teria algo melhor para mim, que iria me casar com alguém mais alto – mais ou menos diferença de uma cabeça - (aquele por quem estava orando, se fosse mais alto que eu era pouca coisa!), que eu poderia sonhar com meu casamento e que iria passar lua de mel em outro país (até então, eu nunca tinha viajado para fora do Brasil e não tinha nada planejado para lua de mel, não faria mal em passar em uma das praias brasileiras ou até Gramadol).

Bom, claramente eu tinha a resposta!

Continuei no propósito dos 30 dias e nesse tempo Deus me limpou, digamos assim, de “amarras” emocionais.

Ao final dos 30 dias falei para a pessoa que não era isso que queria. Dei um fim e pude ver a graça e o cuidado de Deus em todo tempo!

No final, depois de um ou dois anos, conheci meu marido (mais alto que eu), casamos com exatamente tudo que sonhei em ter no meu dia e passamos nossa lua de mel nos Estados Unidos. Realmente, foi fruto da promessa. Tudo aconteceu de forma natural e Deus foi nos encaminhando para o que ele tinha!

Para ter uma ideia, quando começamos a planejar nosso casamento a ideia era passar nossa lua de mel em algum lugar do Brasil, até que surgiu a oportunidade de irmos para fora. Deus cuidou dos detalhes.

Meu casamento é fruto de uma promessa e hoje Deus me lembrou disso.

Apesar dos momentos de atrito, se estamos buscando melhorar com Ele, Ele nos ajuda e cria circunstâncias para que as coisas se acertem. Não duvide de que Deus esteja com você. Precisamos buscar, obedecer e confiar de que no momento certo ele irá nos socorrer, porque Ele, realmente, vai!

Decoração de Casamento: estilo rústico romântico

Hoje venho trazer inspiração de decoração de casamento para as noivinhas de plantão! As inspirações são diretamente do meu casamento e totalmente voltada para as noivinhas românticas. 

decoração de casamento rústico

Meu casamento ocorreu em 07 de Dezembro de 2019, no Sítio Tangaroa em Taubaté, interior de São Paulo. Optamos por um casamento mais voltado ao estilo rústico, em um ambiente de campo. 

Para a decoração da capela optamos por uma decoração simples com folhagens e algumas flores brancas, apenas.

casamento rústico

decoração de casamento rústicocasamento rústico

decoração de casamento rústico

casamento rústico

Para a decoração da festa, optamos por um estilo mais romântico, com tons de rosa, marsala e verde, com um misto de elementos que trazem aconchego e sensação de estar em casa.

casamento rústico

decoração de casamento

decoração de casamento rústico

Se você também é adepta a esse estilo e amante de leitura, algo que dará um charme a mais na decoração será acrescentar livros na decoração na entrada e nas mesas dos convidados, com vasos de flores em cima, por exemplo. Ficará original, mais aconchegante e acolhedor. No meu casamento a ideia era essa, mas no dia não vi nada disso, infelizmente! (No pinterest você encontrará várias inspirações lindas!)

Além disso, outra ideia é incrementar troncos de árvores à decoração. 

decoração de casamento rústico

Para a mesa dos noivos e família utilizamos uma mesa de madeira e optamos por utilizar castiçais altos, arranjos de flores baixos e taças verdes e brancas, para se destacar das demais mesas

decoração de casamento


casamento rústico

Para a nossa querida e tão sonhada mesa de doces, escolhemos arranjos em tons de rosa, branco e marsala com folhagens, lampões, dentre outros.

Para quebrar um pouco do rosa, optamos pelo tom verde, inclusive em algumas forminhas de doces. Ficou lindo!

casamento rústico

decoração de casamentodecoração de casamento rústico

Doces: Sayo Hoffmann

bolo de casamento clássicodecoração de casamento rosa

Eai, o que acharam?! Espero que tenham gostado <3

Obs: todas as fotos foram tiradas pelos fotógrafos Abner e Vanessa, do Vanessa Barros Photo Film



O Desafio de Ficar em Isolamento [quarentena]

Foto Kaique Rocha (pexels)
Nesses dias de quarentena cada um tem encontrado o que tem dentro de si.

Aqueles que se sentiam amados por ter pessoas ao seu redor, talvez não estejam mais se sentindo tão amados.

Aqueles que achavam que tinham vencido a solidão, talvez estejam tendo que enfrenta-la, novamente, da forma mais difícil e sombria.

Aqueles que faziam do dinheiro seu status, talvez tenham começado a pensar a dar mais valor para relacionamentos.

Não sei.

Não sei se você se encaixa em algum desses perfis ou se você tem passado por alguma dificuldade nesse período.

Talvez você esteja apenas relaxando, curtindo seu Netflix ou um bom livro, e não há nada de errado nisso. Assim como pode ser que não tenha nada de errado com aqueles que estão enfrentando algum tipo de dificuldade.  Isso apenas significa que eles, assim como você, são reais, humanos, e tem dado o seu melhor para enfrentar essa situação, apesar das dificuldades encontradas.

O que precisamos entender é que não estamos sozinhos, temos Deus ao nosso lado. Ele tira qualquer solidão e nos dá a paz, se estivermos dispostos a confiar e falar com ele sobre tudo que estamos sentindo e vivendo (Efésios 4:6 – “em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições; pela oração e suplica, com ações de graça. E a paz que excede todo entendimento, guardará o vosso coração e mente em Cristo Jesus).

Além disso, em todos, exatamente todos os momentos que enfrentamos na vida, sejam bons ou ruins, somos capazes de aprender algo, se estivermos atentos e dispostos.
Desafio-te a fazer isso nesse tempo.

Se você está enfrentando esse momento em casa, sozinho, sem nenhum familiar ou amigo por perto, aproveite a oportunidade para se conhecer mais, para aprender a ficar a vontade apenas com sua presença.

Faça o que você gosta, observe e aprenda mais sobre si mesmo. Mas, não se feche em seu casulo, busque manter pelo menos o mínimo de relacionamento social (online, claro). Não se esqueça que seres humanos são seres relacionais.

Por outro lado, se você está passando esse período com sua família em casa, tente não fazer desse tempo um período sufocante para quem está com você. Lembre-se de que, assim como pode não ser fácil para você, pode ser difícil para seus familiares também.

Aproveite esse tempo para dar mais valor aos tempos em família, para construir laços ainda mais profundos com aqueles que estão sempre perto de você. Muitas vezes a correria do dia a dia atrapalha, então aproveite, e talvez isso passe a se tornar um hábito e prioridade mesmo em dias corridos. Pode ser que isso seja a salvação da sua família a longo prazo. Pense nisso.

Não é tempo de ficarmos isolados em nós mesmos, apáticos, ou criarmos fantasias em nossas cabeças. É tempo de refletirmos sobre o que estávamos fazendo e no que podemos e precisamos melhorar daqui para frente. Alinhar nossos valores e desejos.

Espero que nesse tempo possamos nos deixar ser moldados.