Teias Emocionais

Oi, oi, oi pessoal?!
Estou em uma correria que só! Mas estou fazendo o IMPOSSÍVEL para manter ao máximo o blog atualizado ok?!
O post de hoje é sobre um tema que falou muito comigo nos dois primeiros meses do ano! Espero que gostem e que possa ajudar muita gente!



TEIA. 

Logo que lemos essa palavra, lembramos de uma teia de aranha, não é verdade?!
Se pararmos para pensar sobre ela chegaremos a conclusão de que a teia é uma armadilha criada pela aranha para que suas presas fiquem lá, a fim de que assim ela tenha seu alimento garantido. Até aqui tudo normal, né?! Agora quero que pense por um minuto na sua vida, tem algo que te aprisiona?! Algo que tem feito você perder a força?! Se a resposta for sim, então, isso é a teia da sua vida. 

Não sei qual teia você encontrou ao se analisar, mas a teia sobre a qual quero falar um pouco hoje é a TEIA EMOCIONAL!

Vejo muitas meninas falarem que são indecisas, o que reflete um coração cheio de dúvidas. E isso é algo que certamente tira a nossa força. Assim, como um reino dividido não prospera (Mateus 12:25), também nosso coração não encontrará forças se continuar cheio de dúvidas, em outra palavra: dividido. 

A teia emocional é o que nos faz perder muito tempo com o que não é relevante, como um relacionamento fora da vontade de Deus, questionamentos que não tem fundamento ou relevância no momento para Deus, é ter pensamentos e o coração burbulhando a todo tempo. É falta de paz, tranquilidade, descanso. É uma hora querer uma coisa e outra hora querer outra, trata-se de uma certa inconstância. 

É algo que incomoda e nos deixa sem forças por não ver o fim do túnel, pelo simples fato de estarmos submersos em nosso interior. Talvez, possamos definir a teia emocional como "o excesso interno do eu". É você olhar demais para tudo que se passa dentro de você e esquecer que você também vive em um mundo exterior em que existe um Deus que sabe tudo sobre você e que não gosta de te ver assim É você viver no seu mundo paralelo, não de forma propositalmente egoísta, mas por mera cegueira espiritual de querer resolver seus conflitos internos para depois retornar ao mundo exterior. 

Deu para entender?! Já fui vítima dessa teia emocional (aliás, continuo lutando contra ela sempre) e a partir de um momento da minha vida tive discernimento disso, momento em que passei a buscar mudar essa realidade na minha vida. Não dá pra ficar perdendo tempo em conflitos internos e em batalhas que não é para eu lutar! Mas sim deixar Deus agir e consertar tudo. 



Como aprendi a combater tudo isso?! 4 formas!

1) Buscar saber quem somos em Deus. 

Buscar ouvir de Deus, até mesmo através da leitura da Bíblia, o que Ele pensa a nosso respeito, pois muitas vezes as pessoas que ficam presas em conflitos internos sofrem com baixa estima por não saberem ou não tomarem posse do que Deus as criou para ser!

2) Orar pela cura emocional. 

Viver em conflitos internos e perder tempo demais com isso é sinal de algo está errado, algo precisa ser tratado. Não fomos criados para viver como reféns, Jesus morreu em nosso lugar para nos trazer a liberdade, então seja inconformado com sua situação. Cuide do seu coração, pois dele procede a sua força (versículo). Peça a Deus para te dar discernimento sobre o que precisa ser tratado! 

3) Aceite a cura.

A cura normalmente é dolorosa. Lembra quando sua mãe passava aquele remédio no seu machucado?! Ardia né?! Mas era necessário para curá-lo, assim também é com Deus. Deixe-se ser curado. Deus não entra aonde não é chamado e querido, por isso não adianta nada orar se não estivermos realmente dispostos a passar pelo processo de Deus até recebermos a benção. Talvez Deus até mostre o que precisemos tratar se não quisermos deixar espaço para Ele intervir, mas o processo da cura será barrado.

4) Faça as perguntas certas

Aqui vou contar uma experiência que tive! Há algumas semanas terminei a campanha dos milagres na Igreja e um dos pedidos que coloquei lá foi minha cura emocional, não ficar presa em teias e batalhas erradas que não eram para eu lutar. 

Nesse tempo, passei por alguns momentos bem difíceis, Deus me fez entender que realmente tenho limitações, mas que Ele as supre. Apesar disso, ainda continuava cheia de dúvidas e perguntas para Deus...continuava presa a elas. Presa emocionalmente. Até que Deus me lembrou de que uma vez me ensinaram de que não basta perguntarmos para Deus, é preciso que façamos a pergunta certa e não sair perguntando tudo, pois irei me frustar! Deus não é homem para que minta, Ele é comprometido com o que fala, por isso mesmo é que não fala muito! Só fala o que realmente precisamos ouvir! A partir disso, passei a buscar quais eram as perguntas para as respostas que eu procurava, ao invés de questionar tudo..o que não me levaria a resposta que eu buscava.

Então, peça discernimento para fazer as perguntas certas! 

Por hoje é só!
Deixe seu comentário abaixo, que responderei assim que puder. (:

Obrigada por visitar o blog! Se gostou siga as redes sociais para ficar por dentro de tudo que acontece! 
Fan Page / Instagram / Twitter / Snapchat: @aninhamorando / 

Beijos, Deus abençoe! 

5 comentários:

  1. Texto edificante, maravilhoso Ana!
    As teias emocionais são muito comuns e com certeza já fez parte de muitas fases da minha vida, incluindo a que estou passando agora. Nos momentos de decisão são as piores, por assim dizer.
    Edificante, maravilhoso!
    Abraços! Saphy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou Di, to precisando passar no seu blog tambéém rsrs
      Verdade, acho que para mulher pega muito né

      bjoos

      Excluir
  2. Amiga que post lindo....ameiiiiiiiiiiiii
    Me identifiquei, pois já passei por um momento assim, mas graças a Deus conseguir sair da teia. Glória a Deus por isso..
    Fica com Deus amiga..bjs

    http://novembrolilas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ana, que texto edificante. Muitas vezes nossas vidas espirituais não se desenvolvem por causa dessas teias emocionais. Acredito que todos passem por elas, mas Deus nos deu o fruto do Espirito (dos quais o domínio próprio se aplica bem a esse caso) e nos ensina a submeter todas nossas ações, reações, sentimentos e pensamentos à Ele! Adorei os passos que voce colocou, muito bem explicadinho e edificante, sei que abençoará muitas vidas!

    ResponderExcluir
  4. Acredita que passei pelo mesmo tipo de situação há poucos dias Aninha? Eu estava presa em mim mesma, achando que poderia resolver meu problema e não busquei ajuda de Deus. Em algum momento quase "tive um trem moça!" mas Deus me ajudou, me deu força e sabedoria. Também estou lidando com isso a cada dia e fica mais simples com Deus por perto ;D

    Bjs, Ju!
    http://julicronicas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir