Ser cristã e feminista?



Há duas semanas, mais ou menos, li um texto muito interessante cujo título é "Porque cristianismo e feminismo não podem se misturar". Não que eu seja muito antenada a esse movimento e seus mais diversificados ramos, mas tudo o que eu li nesse texto e já vi por aí me faz concluir que o feminismo não é o caminho pelo qual devemos (nós mulheres) andar.

Ah, antes de mais nada, que fique claro: não sou adepta ao machismo. Creio que nenhum extremo é bom, ok?! Com isso em mente, você pode continuar lendo.  

Por exemplo, quando se fala em igualdade entre homens e mulheres você, mulher, gostaria realmente de ter essa igualdade?! 

Eu não gostaria. Pois ter essa igualdade significa igualdade em todos os aspectos e reconheço que não sou igual aos homens, mas que também não sou melhor nem pior, sou diferente, simples assim

No pouco tempo que trabalhei fora de casa, pude conviver e conhecer um pouco mais sobre os anseios de mulheres comuns, um pouco mais velhas do que eu, casadas e trabalhadoras. E sabe o que mais me surpreendeu?! 

Que todas gostariam muito de largar tudo para estarem com seus filhos, Tinham nelas uma maternidade, instinto, que gritava. Justamente, por isso, creio que muitas vezes, passavam por um stress muito maior do que homens no ambiente do trabalho. Pelo menos era o que aparentava. 


Agora me diz, o que ganharíamos com a igualdade se somos diferentes?!
Tenho certeza que pensou em vários aspectos, mas antes disso vamos entender o feminismo igualitário.

"Feminismo igualitário centra-se na obtenção de igualdade entre homens e mulheres em todas as áreas (trabalho, casa, sexualidade, lei)". 

Parece bom. [...]

Aos olhos da maioria das feministas, a igualdade significa que as mulheres devem ter os mesmos trabalhos que os homens. Mesmos planos de vida que os homens. Mesmos papéis no casamento que os homens. Mesmos papéis na criação dos filhos que os homens. [...]

Pergunte a qualquer mulher que afirma ser uma feminista se ela é a favor de uma esposa submeter-se a seu marido no casamento. Ela raramente vai dizer sim. Por quê? Porque ela acredita que igualdade com os homens significa "não ter distinção".

O feminismo igualitário se veste de uma forma encantadora com um sorriso e diz: "Nós somos mulheres inocentes...tudo o que realmente desejamos é ser vistas como igualmente valiosas quanto os homens"."

Mas, o que elas não sabem é o que a Bíblia diz a respeito delas lá em provérbios 31:10:

"Mulher virtuosa, quem a achará? Seu valor excede ao de rubis"! 

A Bíblia diz isso a respeito do homem?! Não. Mas exatamente pelo valor da mulher para Deus é que o que Deus diz a respeito do homem é que ele deve amar sua esposa assim como Cristo amou sua Igreja, ou seja, dando sua vida por ela! 

Mulher é a parte mais valiosa da criação de Deus! Se não fosse provérbios não compararia uma mulher com o valor de uma pedra preciosa, nem falaria para os homens darem suas vidas, ou seja, tudo por sua mulher. 

Isso é incrível e confirma o anseio da mulher por amor, como dei um exemplo no inicio do texto sobre mulheres que queriam deixar seus trabalhos externos para poderem cuidar de seus filhos. 

A mulher foi feita para ser cuidada e amada (também para amar e cuidar). Homem foi feito para amar e despertar o amor de sua amada. Assim, em decorrência desse amor, a mulher ama muito mais do que a sua essência já diz para amar. 

Entendeu?!  



Ambos são importantes e valiosos para Deus, mas respeitadas suas diferenças. Quando cada um cumpre seu papel e não os mesmos papéis, fica mais fácil. 

"O feminismo tem rejeitado a Deus como a autoridade final para a vida, e tomou o seu trono, o deus do feminismo orgulhosamente diz: "Eu sei melhor do que Deus e vou viver a minha feminilidade como eu acho que é o melhor." 

Além de toda essa problemática dos gêneros envolvidas, apesar de 40 anos de feminismo, "um estudo secular publicado no UK Daily Mail confirmou este fato: "As mulheres são menos felizes hoje em dia [...]. Apesar de ter mais oportunidades do que nunca, elas tem sentido menor bem-estar e satisfação com a vida.".

Agora te pergunto: ser cristã e feminista combinam?! 

"Na verdade, se nós jogarmos todas as ideologias feministas na mesma panela, a Bíblia seria fortemente oposta a 99% dela."


E você, o que pensa sobre isso?!

Comenta aqui e segue o blog nas redes sociais para ficar por dentro de tudo:

Instagram / Twitter / Fan Page / Google + / Snapchat: @aninhamorando  

Obs: Alguns trechos foram retirados do texto "Porque cristianismo e feminismo não podem se misturar", publicado no Blog Inconformados - clique aqui para ler o artigo na íntegra

11 comentários:

  1. Ooi, Ana! Tudo bem? Um tempinho que não passo por aqui :x Mas, vou mudar isso!
    Então, eu também li um texto recentemente e falava sobre o feminismo e a mulher cristã. Não sou feminista, mas tenho opinião própria e luto por uma vida mais justa, também por segurança, já que as mulheres são os maiores alvos de violência também. Eu nunca desejei essa igualdade que o feminismo tanto quer, que no caso se mistura com relação aos gêneros, certo? A igualdade que luto é a mulher ser valorizada no meio de trabalho por sua capacidade, por sua inteligência e força de vontade, entende? Não esta que busca ignorar os conceitos de Deus sobre todos nós. Sempre existirá as diferenças, pois as mulheres são joias preciosas para Deus e bem citado, nosso valor excede bastante ao de jóias daqui! Muitas tem visto só a parte da igualdade no trabalho e já se consideram feministas, mas há coisas mais afundo, eu sei. Porém, não concordo as mulheres serem cegas apenas concordando com certas coisas dentro da igreja, como a famosa interpretação errada sobre a submissão. Há uns dias discuti sore esse texto que li com umas meninas, e uma delas, também cristã, disse que quem diz ser feminista não conhece a Deus. Eu achei a ideia dela religiosa, porque como falei, algumas dizem ser feministas, mas não vão mais profundo nos significados. Bom, o que quero dizer é: a busca pela valorização do nosso trabalho é dever de cada mulher, sendo cristã ou não, porém, sabendo agora que essa igualdade em todos os aspectos não batem com a Palavra, não devemos ficar apoiando isso é esquecendo o qe Deus nos diz.
    Gostei da reflexão! Estava sentindo-me confusa sobre o feminismo, principalmente agora com essa "cultura do estupro" e toda essa violência, mas após ler seu texto, tenho toda convicção de que o feminismo extremo e o próprio movimento acaba se igualando ao machismo, e ainda: vai de encontro com o que Deus tem para mim, para nós, mulheres.
    Beeijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ruh, tudo bem e vc? Verdade! rs :)
      Sim, exatamente...mulheres tem a mesma capacidade cognitiva, mas diferentes geneticamente. Só temos que tomar cuidado com o que o feminismo traz e ponderar, analisar os fatores sociais, mas sem nos esquecer da Bíblia em todos os aspectos.
      Ainda irei escrever sobre a submissão aqui, pois é um tema que gera muita discussão por distorção do que a Bíblia traz.

      Que bom que te ajudou! Nenhum extremo é bom! :)

      bjos, fica com Deus

      Excluir
  2. Oi Aninha!

    Ótimo texto e o fato de você ter citado Provérbios 31 me deixou muito mais que feliz. Esse texto é maravilhoso e diz muito mais do que as pessoas imaginam.
    Nele a mulher não se submete ao marido sem argumentar, sem conversa, nem nada. Ele é sim o cabeça da casa, é mais forte, foi criado para proteger e para cuidar. A mulher, com o seu jeito, cuida, organiza, pensa, faz as coisas funcionarem.
    Tudo em excesso faz mal, mas o que é organizado, conversado, é o melhor. E digo isso não para TODO o feminismo, mas para o atual, porque os dois movimentos anteriores foram para o crescimento da constituição, da mulher: direito ao trabalho fora de casa e ao direito do voto (você sabe disso melhor do que eu Layer, então se eu estiver errada me corrija, por favor =)

    Abraços Aninha!

    ResponderExcluir
  3. Eu tendo a discordar do texto, inclusive daquele artigo. Parece que essa diferença entre homem e mulher, uma diferença social, econômica e política não incomoda ou não devesse incomodar, quando, na verdade, incomoda e MUITO! E nem precisa sair da "bolha" pra se sentir assim. Quando minha amiga cristã (evangélica) me disse que na igreja dela mulheres não podiam pregar e nem opinar, eu fiquei estarrecida. Encontrei essa amiga anos depois e as mulheres de lá ainda não podem pregar, tudo com fundamento na Bíblia, no mesmo livro que descreve Débora como uma juíza, mãe e esposa que LIDEROU Israel, Ester que se tornou RAINHA pra salvar seu povo ou Priscila, GRANDE PROPAGADORA DO EVANGELHO (mencionei só algumas das quais ouvi falar pouquíssimas vezes). Além disso, embora homens e mulheres sejam diferentes (a vá!) como o texto descreveu, não vejo Deus tratando-os de modo diferente. Para AMBOS há mandamentos, o da mulher de se submeter ao marido e o do homem de amar a esposa como Jesus amou a igreja. A questão é que eu vejo muita mensagem ensinando MUNDO AFORA que a mulher deve ser submissa, mas sem enfatizar também o outro lado da moeda, e, pra mim, um não é possível sem o outro. Enfim, no contexto social, político e econômico, me incomoda muito uma mulher não poder pregar ou liderar em qualquer tipo de lugar. Me incomoda uma mulher apanhar de um marido machista ou ser largada grávida pelo marido e não ter como se sustentar, porque o mercado, alimentado por essa ideia de que maternidade e trabalho não combinam, não faz a mínima questão de dar uma oportunidade de sustento pra ela. Me incomoda saber que minha avó queria ter sido advogada, mas não pôde e nem foi incentivada pra isso, ou que minha professora era a única aluna mulher na sala de aula de dela. Ou que minha irmã é uma das poucas meninas no curso de computação dela. Me incomoda saber que mulheres que realizam o mesmo trabalho que homens não ganham o mesmo salário que o deles, ou que pra chegar aos mais altos cargos devem se sacrificar ainda mais. Se você é contra isso é acha que mulheres merecem o mesmo RESPEITO e tratamento, uma vez que são tão competentes quanto, sinto informar, mas há muito de feminismo nisso. Ser contra o machismo não é querer ser homem e não acho que ser feminista seja ser orgulhosa ou querer usurpar a autoridade de alguém, assim como não vejo a submissão da cristã como sinal de fraqueza (embora esse conceito seja usado pra favorecer essa cultura machista e patriarcal), mas de uma coisa eu tenho certeza: o machismo machuca e mata e é ele que deve ser combatido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Grazi, mas eu disse no texto que homens e mulheres são diferentes, mas eu também disse que Deus não menospreza nenhum deles. Disse que a mulher é muito valiosa para Deus, que deve ser submissa (só não entrei mais a fundo na questão da submissão, pois envolve muita coisa e ficaria enorme...mas eu também não concordo em mulher ser submissa a machistas), por outro lado eu também falei que Deus da o mandamento ao homem de amar sua mulher como Cristo amou a igreja e que a submissão decorre desse amor praticado em relação a mulher, como você disse "um não é possível sem o outro". Não falei no sentido de inferiorizar a mulher e nem defendi o mesmo tratamento para ambos...
      bjos

      Excluir
    2. Aliás, eu também não concordo com as igrejas que tem doutrina de não deixar mulher exercer nenhuma posição de liderança, pois acabam pegando um versículo, sem considerar o contexto e os demais versículos da Bíblia em que falam de mulheres em grandes posições...assim como você falou

      Excluir
    3. Ei,
      Tenho uma noticia para te dar: se você não concorda com as igrejas que tem doutrina de não deixar mulher exercer nenhuma posição de liderança você é feministas. O Feminismo assim como a religião tem várias vertentes e ali em cima no seu texto apenas uma foi relatada. A corrente mais comum não prega a igualdade te tudo entre um ou outro, muito menos igualdade biológica, mas sim prega igualdade de direitos e deveres. Sim, muitas mulheres gostariam de poder ficar em casa, cuidando dos filhos e deixando o homem como provedor. E o Feminismo não tem nada contra isso, desde que ela faça por que ela quer, e não por que alguém a esta obrigando a fazer. Assim como o feminismo não tem nada contra mulheres que querem ter uma carreira.
      A vertente mais difundida não prega isso que você disse aí em cima. Sou feminista roxa, e com orgulho, por que luto por um mundo sem assedio, onde eu possa andar na rua sem que os homens mexam comigo, me chamem de gostosa, princesa, e fiquem olhando para minha bunda (eles fazem isso com qualquer mulher, independente da roupa, eu não uso roupas ousadas, por exemplo). EU preciso do feminismo por que eu tenho medo de andar na rua a noite após a faculdade, não por que posso ser assaltada apenas, mas principalmente por que tenho medo de ser agarrada, abusada, sei lá. Eu preciso de feminismo por que mais de uma vez a camainho de escolha/faculdade/trabalho um homem achou que tinha o direito de parar atras de mim e esfregar sua parte intima na minha bunda. Eu preciso do feminismo por que o mundo jaz no maligno e eu gosto saber que existe gente lutando contra a violencia contra a mulher.
      A pessoa que escreveu o texto que você citou entendeu tudo tão errado que disse: "Aos olhos da maioria das feministas, a igualdade significa que as mulheres devem ter os mesmos trabalhos que os homens. Mesmos planos de vida que os homens." Amiga, não é assim, a igualdade significa que as mulheres PODEM, NÃO DEVEM, NINGUÉM AQUI É OBRIGADA, ter os mesmos trabalhos que os homens.
      "O problema é que a gente diz que mulher não tem obrigação de ser dona de casa, as minas entendem que não podem ser donas de casa.
      A gente diz que mulher não tem obrigação de se depilar, as minas entendem que não podem se depilar.
      A gente diz que mulher não tem obrigação de se maquiar pra "ficar bonita", as minas entendem que não podem se maquiar.
      A gente diz que o ápice da vida da mulher não tem que ser somente casar e ter filhos, pode ser outras coisas, e as minas entendem que não podem casar e ter filhos.
      A gente diz que mulher não tem obrigação de fazer as vontades dos homens, as minas entendem que não podem fazer as vontades dos homens.
      Manas (sim, vocês também são nossas irmãs) anti-feministas, o problema não está no nosso discurso, mas na falta de interpretação de vocês."
      Ana, vi que vc é universitária. Então te indico um texto bem explicativo desse feminismo que estou te falando agora. Espero que você tenha paciencia em ler. Se mesmo depois disso tudo, você ainda achar que um mulher cristã não pode ser feminista... aí não sei. Mas me entristece muito é as pessoas usarem a religião para perpetuar práticas machistas. "ah, por que deus disse". E é dizer que mulher não pode exercer cargo de liderança é sim uma prática machista e vc vai entender melhor por que no texto. Cara, Deus é um ser incrível, nada machista e as pessoas precisam parar de usar ele para desculpa nos seus preconceitos.
      Texto: http://www.cartacapital.com.br/blogs/feminismo-pra-que/feminismo-para-leigos-3523.html

      Excluir
    4. Oi Priscila...entendo sua opinião até porque tenho os mesmos medos que você. Mas, no meu texto eu não generalizei o feminismo, mas disse a respeito dos extremismos! Comecei o texto falando isso para que já ficasse bem claro que não sou a favor do machismo, nem do feminismo em si, mas sim do equilibrio trazido por Deus. O texto ficou bem longe do machismo, pois disse que mulheres foram feitas para serem amadas e respeitadas e de seu valor inestimável, não há nada de machismo nisso.
      Além disso, usei o exemplo de mulheres com quem trabalhei NÃO para dizer que nenhuma mulher pode ter cargos de autoridade (até porque minha mãe ocupa um e conheço mulheres maravilhosas que também ocupam), mas que nem todas desejam porque não se sentem bem, simples, não generalizei... e eu não vejo que o feminismo "prega" essa escolha. Acho que há muita inversão de valores (tanto por parte do machismo quanto do feminismo)...o que quis dizer com meu texto é que precisamos do equílibrio trazido por Deus. Que cada um, homem e mulher, hajam de formas complementares ( e isso não exclui a possibilidade da mulher trabalhar fora ou ocupar cargos de autoridade, afinal Deus criou a mulher para ser ajudadora do homem).
      Fica com Deus.

      Excluir
  4. Adorei ! Penso exatamente assim.

    http://versosavessoseverdades.blogspot.com.br

    ResponderExcluir