O passado e novos relacionamentos

Oi, oi, oi pessoal. Tudo bem com vocês?!
Quem aí já está por dentro do planejamento de posts aqui do blog?! 
Se você ainda não sabe, clique aqui para ler sobre ele! 
Bom,  vamos começar, nessa quarta-feira (Quarta Edificante), com uma reflexão sobre o passado e o que ele pode interferir em nossos relacionamentos. 
Preparados?!


É verdade que o passado para um cristão é algo que, muitas vezes, não quer ser lembrado e que, na maioria das vezes, só deve ser lembrado para que possamos agradecer a Deus por ter nos livrado de uma vida sem a sua graça e misericórdia.

Contudo, nesses últimos dias tenho pensado sobre o que o passado significa para mim.

É claro que para mim ele também representa um divisor de águas entre minha vida anterior sem Jesus e a atual com Jesus, na qual eu não posso viver sem a graça e misericórdia de Deus reconhecidas em minha vida.

Mas existem outros aspectos do passado que costumam ser citados, como o passado que aprisiona. Quantas vezes não ficamos presos ao passado, não é mesmo?!

Além disso, podemos falar do passado compartilhado ou não. Aspecto esse sobre o qual tenho pensado e que quero analisar com vocês. Por exemplo, quando você conhece uma pessoa, se ela só compartilha com você o que ela faz (trabalha, estuda, vai a igreja, etc), se é solteira ou não e quantos anos ela tem você já se sentirá íntima dessa pessoa?!

Eu não me sentiria. Afinal, você está sabendo o básico, não é verdade?!

É totalmente diferente quando conhecemos uma pessoa que nos conta sobre suas aventuras do passado, romances de infância, amigos de infância, sua rotina diária, conversas com os pais, sei la...de certa forma quando a pessoa que você conhece a tão pouco tempo começa a compartilhar essas coisas com você a intimidade cresce. Mas porque isso acontece?!

Acontece porque as pessoas tem necessidade de se sentirem parte da vida de alguém. Contudo, as pessoas não são feitas somente do presente, o passado também as moldou para que elas se tornassem o que são hoje.

Claro, se deixarmos, Deus continua nos transformando todo dia. Mas, mesmo assim, olhando pela perspectiva de Deus: nós só começamos a ter intimidade com ele quando compartilhamos nossos erros, sofrimentos e nos arrependemos diante dele. A partir dai ele começa a escrever um novo presente, mas "só" porque nós o deixamos entrar em nosso passado.

A mesma coisa acontece com nossos relacionamentos aqui na terra. Certamente, não é prudente nos abrirmos com qualquer pessoa e muito menos logo que a conhecemos, via de regra. Entretanto, é necessário deixar que algumas pessoas nos conheçam por completo também. Isso é ser vulnerável (se deixar ser conhecido) de forma saudável, ao contrário de ser orgulhoso e autosuficiente. 



Li uma vez uma pesquisa/reportagem que afirmava que os amigos de infância são nossos verdadeiros amigos e que a chance de leva-los para a vida toda é muito grande, ainda mais quando ela vai percorrendo o tempo. Isso é afirmado porque quando somos crianças somos puros e não temos medo de compartilhar da nossa vida e deixar pessoas entrarem nela.

Como a Bíblia afirma, devemos ser como crianças

Chamando uma criança, colocou-a no meio deles,
e disse: "Eu lhes asseguro que, a não ser que vocês se convertam e se tornem como crianças, jamais entrarão no Reino dos céus.
Mateus 18:2,3

Isso nos leva a termos um relacionamento verdadeiro com Deus e consequentemente com as pessoas a nossa volta!

Se você ainda não deixou Deus entrar no seu passado, faça isso hoje! Diga em voz alta: “Jesus, perdoa meus pecados, reconheço seu sacrifício na cruz, escreva meu nome no livro da vida e venha ser meu Senhor e Salvador! Em nome de Jesus, amém!”.


Se você já deixou Jesus tomar conta de seu passado, então viva um relacionamento com ele e também com as pessoas. Não há privilégio maior do que deixar que pessoas nos conheçam, compartilhando nossa vida com elas!


Ninguém tem mais amor pelos seus amigos do que aquele que dá a sua vida por eles.

Talvez para muitas pessoas dar a vida não significa morrer por alguém, mas tão somente passar um tempo com a pessoa para conhecer e se deixar ser conhecido! As pessoas são sedentas por relacionamentos profundos, mas vivem muito machucadas e se fecham para esse tipo de relacionamento. Se contentam com o pouco e não se deixam ser curadas. 

Talvez as pessoas só estejam esperando que você compartilhe com elas a sua vida e que você também se importe em conhecê-las. 

" A questão é: pessoas não se importam com o quanto você sabe, até que saibam o quanto você se importa." - Rick Warren em Juntos Somos Melhores

Gostou?! Deixe seu comentário!
Acompanhe o Ao Vivo também nas redes sociais:

Twitter / Instagram / Fan Page / Skoob / Snapchat @aninhamorando / Google Plus

5 comentários:

  1. Oi Aninha!

    Sabe o melhor? É que nós temos que ter primeiro um relacionamento sério com Jesus, o nosso verdadeiro namorado, que nos conhece mais que ninguém!
    Por que não começar a partilhar quem somos com Ele primeiro? Porque os melhores conselhos, a melhor companhia, tudo vem Dele!

    Que Deus nos abençoe!

    ResponderExcluir
  2. Morrrendo de amores por esse artigo <3

    ResponderExcluir
  3. Ual princesa que post !! Gostei mto, bem verdade,nunca estaremos pronta para um relacionamento secular enquanto não tivermos um relacionamento com Deus. Ja dei uma olhada no seu blog e gostei bastante. Vou ta sempre por aqui, principalmente por se tratar de um blog cristão com assuntos como esses.. Abraços flor!
    blogprincesacrista21.blogspot.com.br

    ResponderExcluir