Mudança de Paradigma: relacionamentos x internet

mudança de paradigma, relacionamentos e internet


As redes sociais não são mais novidade. Elas estão presentes em nossa vida, praticamente, 24 horas. Muito mais do que bombardeados por um esteriótipo corporal, que hoje é envolto por uma luta ainda maior por quebra de paradigmas, somos bombardeados por estereótipos comportamentais, principalmente entre casais.

Em meio a uma geração tão indiferente com o que é relevante e tão desperta para o que não precisa (de fato) de foco, temos o paradigma de casais perfeitos transmitidos em redes sociais, que no fundo (bem fundo) sabemos que não são tão perfeitos assim. De forma natural eles publicam as partes boas de suas vidas. Natural, pois nenhum ser humano gosta de ficar expondo ao público, em sua maioria desconhecidos, suas falhas e dificuldades.  Aliás, ninguém é obrigado a se expor de tal forma, seja famoso ou não.

Em meio a tanta indiferença de um público que vê sua rede social como uma novela da vida real é realmente mais seguro tentar manter sua vida pessoal o mais pessoal possível. Entretanto, basta um primeiro passo para torna-la um pouco pública que o seu público se achará no direito de saber tudo sobre ela, inclusive o que se passa com seu relacionamento que não anda muito bem, como se uma publicação de uma foto romântica com seu par, aparentemente perfeito, fosse o suficiente para tanto.

As pessoas esperam explicações de momentos que não dizem respeito a elas, mas tão somente a duas pessoas e suas intimidades. Elas se chocam quando algo sai do controle da perfeição que elas criaram em suas mentes, alimentadas por fotos e vídeos bonitinhos, por isso esperam respostas que não lhes convêm.

Infelizmente é assim, aquela velha história de viver muito o virtual e esquecer que do outro lado do seu smartphone há uma pessoa que vive uma vida real, que tem defeitos e problemas como qualquer outra pessoa, que teoricamente luta para alcançar seus objetivos e que escolhe o que publicar e demonstrar na sua vida virtual. É assim, essa é a realidade. Por isso, cuidado, em que vida você tem se prendido?! Não se esqueça da vida real.

Na vida virtual o bonito pode ser bonito apenas na telinha. Não se prenda a isso, não se iluda com relacionamentos mostrados como perfeitos, pois, assim como é natural mostrarmos somente as partes boas da nossa vida, também é natural termos momentos de atrito. Momentos que devem ser passageiros, certamente, e não o centro da nossa vida. O centro deve ser aquele que é único realmente digno do nosso respirar, pois foi Ele quem nos deu e continua dando o sopro da vida: Jesus.

Quando Ele for o centro, não seremos como o público que exige explicações do casal famoso que acabou de se separar, por exemplo. Quando Ele for o centro buscaremos palavras que realmente irão edificar aquele casal que passa por dificuldades, simples assim. Haverá uma mudança de papel de atirador de pedra para o praticante do amor genuíno.

Uma mudança de paradigma para melhor. Para uma vida sem o peso dessas ilusões virtuais. 

Por hoje é só! 
O que acharam? Me contem nos comentários, combinado?!
Aproveita e segue o perfil do blog galera! 

Um beijo da Aninha!


Nenhum comentário:

Postar um comentário